Vitória (ES): SNA denuncia excesso de jornada no MPT

por SINDICATO NACIONAL DOS AEROVIÁRIOS, 18/05/2018 às 12:28 em Artigos

SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários) protocola denúncia no MPT (Ministério Público do Trabalho) contra a Gol, base Vitória (ES), no dia 15 de maio. Segundo dirigentes sindicais, os Orange Caps, profissionais responsáveis pelo carregamento e descarregamento de cargas das aeronaves, sofrem com intenso excesso de jornada e assédio moral.

Segundo a dirigente sindical Valquíria Cosmo, uma das relatoras da denúncia, após a reinauguração do Aeroporto Eurico de Aguiar Salles, realizada em 29 de março, os boxes das aeronaves ficaram muito distantes uns dos outros. Isso impossibilita que os Orange Caps acompanhem adequadamente o procedimento de carregamento dos voos. Ela conta que também não há mais o apoio do check-out, o que obriga esses profissionais a abandonarem sua função na pista para irem à sala buscar a documentação necessária durante a realização da atividade.

“Caso entre na aeronave alguma carga que não poderia embarcar ou se alguma bagagem sumir, nós, que somos responsáveis por este processo, somos penalizados. A questão não envolve apenas as punições que podemos sofrer. Estamos preocupados com a segurança de voo”, afirma Valquíria.

Ela conta que, em função do novo quadro de trabalho, a pressão psicológica e ameaça de punição são constantes, a ponto de já haver profissionais com síndrome do pânico em atendimento psicológico. Além de sofrerem com excesso de jornada, ainda enfrentam assédio moral.

Garantia da CCT

A CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) garante jornada diária de seis horas para a categoria aeroviária, por entender que o excesso de trabalho implica na segurança de voo. Em casos de necessidades pontuais, é possível prolongar para oito horas. Porém, o dirigente sindical Márcio Fernandes, outro relator da denúncia, afirma que profissionais estão, com frequência, realizando jornada de até onze horas.

Antes de protocolar a denúncia no MPT, a direção do SNA entrou em contato com a Gol em busca de uma solução a partir do diálogo. “Entendemos que, para começar, a contratação de novos funcionários é necessária. Meu último contato foi no dia 17 de maio com Koski Yahma, Coordenador Bellow Wings. A resposta é sempre a mesma. Ainda assim, esperamos que a Gol não aguarde o início da investigação do MPT para mudar o quadro, dada a gravidade da situação”, declara o dirigente sindical.

Acompanhamento da denúncia no MPT
Protocolo 2.17.000.000375/2018-07
NF 000553.2018.17.000/1
Site: peticionamento.prt17.mpt.mp.br
 
Texto: Ag. Amora
Fotos: Divulgação

Tags:   aeroporto-de-vitoria   aeroporto-eurico-de-aguiar-salles   mpt   seguranca-de-voo   gol