Campanha Salarial: SNEA se compromete em dar posição à categoria em 10 de novembro

por SINDICATO NACIONAL DOS AEROVIÁRIOS, 08/11 às 14:13 em Artigos

Nenhuma novidade na terceira rodada de negociação da Campanha Salarial 2017/2018, realizada em 31 de outubro, em São Paulo (SP). SNEA (Sindicato Nacional das Empresas Aéreas) não apresentou proposta diferente da colocada em mesa na reunião anterior, mas se compromete em dar uma posição aos Sindicatos representantes dos profissionais da aviação civil no dia 10 de novembro, data do próximo encontro.

Até o momento, as empresas insistem em um reajuste salarial que contemple apenas a inflação, que segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) está calculada em torno de 2,16%. A categoria aeroviária reivindica aumento de 5% nos salários, pisos e cesta básica, além de avanços em algumas cláusulas sociais.

São elas: 6% no vale refeição; pagamento do auxílio maquiagem quando esta for uma exigência da empresa; extensão do direito à creche ao pai aeroviário, já que apenas mulheres têm este direito; implementação de campanhas contra assédio moral; disponibilização de auxílio acidente e garantia de emprego ou salário à aeroviária que sofrer aborto. As empresas não se manifestaram sobre as cláusulas sociais, como ainda sugeriram mudanças nas cláusulas que já estão em vigor.

De acordo com dados do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos SocioEconômicos), o setor aéreo vem apresentando melhoras nos últimos meses, o que possibilita às empresas uma proposta que contemple ganho real. A prova disso foi matéria divulgada pelo portal de notícias G1, que afirma que só a Gol lucrou R$ 327,6 milhões no terceiro semestre.

Reforma Trabalhista pode acabar com a CCT

A direção do SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários) alerta sobre a importância de encerrar as negociações até a data base da categoria, que é em 1 de dezembro. De acordo com o Desmonte Trabalhista (forma como a direção do SNA se refere à “Reforma Trabalhista”, que entra em vigor no dia 11 de novembro), as empresas não são mais obrigadas a cumprir as cláusulas de Convenção Coletiva, caso ela não seja assinada até a sua data base. Ou seja, a categoria pode perder benefícios históricos como 150% de pagamento das horas extras e direito à cesta básica.

A direção do SNA alerta sobre a importância do total engajamento da categoria neste momento de mudanças na Legislação Trabalhista. Para que os profissionais sejam devidamente informados sobre a atual conjuntura do setor, o SNA vai realizar uma transmissão ao vivo no Facebook para esclarecer as dúvidas dos aeroviários e aeroviárias. A data e horário serão divulgados em nossa Fan Page Sindicato Nacional dos Aeroviários até o final da semana.

Texto: Cláudia Fonseca | Ag. Amora

Fotos: Assessoria FENTAC 

Tags:   campanha-salarial-2017-2018